loading gif
Loading...

José Rodrigues dos Santos


1964

Biografia

José Rodrigues dos Santos é jornalista, escritor e professor de Ciências da Comunicação. Nasceu em Moçambique, em 1964. É agora Director de Informação da RTP e apresentador do Telejornal. Doutorou-se em Ciências da Comunicação com uma tese sobre reportagem de guerra. É autor de 5 livros, um dos quais de ficção. José Rodrigues dos Santos começou a sua carreira como jornalista em 1981, em Macau, trabalhando para a Rádio Macau. Depois de se licenciar em Comunicação Social da Universidade Nova de Lisboa, em 1987 foi trabalhar para a BBC em Londres e voltou a Portugal em 1990, integrando a RTP. De 1993 a 2001 foi colaborador da CNN. José Rodrigues dos Santos ganhou vários prémios académicos e jornalísticos. Venceu o Prémio Ensaio, do Clube Português de Imprensa, em 1986, e American Club of Lisbon Award for Academic Merit, do American Club of Lisbon em 1987. Ganhou o Grande Prémio de Journalismo (do Clube Português de Imprensa, em 1994. Internacionalmente, venceu três prémios da CNN: o Best News Breaking Story of the Year, em 1994, pela história “Huambo Battle”; o Best News Story of the Year for the Sunday, em 1998, pela reportagem “Albania Bunkers”; e o Contributor Achievement Award, em 2000, pelo conjunto do seu trabalho.



Livros escritos por José Rodrigues dos Santos





Comentários


A mostrar os últimos 20 comentários:

Jorge Faca, 2012-01-07 21:47:34


A Filha do Capitão foi o primeiro livro que li do José Rodrigues dos Santos e é sem duvida o melhor.

Falta-me ler A Ilha das Trevas e A Vida num Sopro e depois de ter lido O Ultimo Segredo, fiquei decepcionado e receio que os próximos livros do autor possam eventualmente ser menos bons.

Em A Filha do Capitão ele demonstra um cuidado extremo na forma como todo o enredo e os personagens vivem as varias situações. Foi muito gratificante ler em bom Portugues com tantas referencias historias interessantes e bem documentadas.

Depois em O Códex 632, A Formula de Deus, Fúria Divina, O Sétimo Selo assistimos a um personagem Tomás de Noronha cada vez mais "Indiana Jones" que não lhe fica bem, mas de livro para livro vai se transformando em algo menos interessante que passa a ser especialista em armas e pancadaria.
De qualquer modo, gosto bastante da forma como constrói os argumentos apresentando um excelente trabalho de investigação.

Neste ultimo caso, do Ultimo Segredo, o enredo deixa de ser interessante e passa a ser uma "cascata" de informações que são passadas de forma demasiado gratuita e sem sentido, pretendendo tornar o assunto muito polemico (e muito comercial, claro) que perde a qualidade.

Em O Anjo Branco, volta a um género literário muito consistente e agradável.
Sinceramente deixei de ter paciência para mais aventuras do Tomás de Noronha se continuar com o mesmo registo.

Nídia Mendonça, 2008-12-27 16:33:35

O meu autor português preferido.
A sua escrita não passa despercebida a nenhum leitor. Aprendo sempre que lei uma das suas obras.
Sinceramente não sei dizer qual das suas obras me tocou mais. Pois cada uma delas levou partes de mim consigo.

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal