loading gif
Loading...

Sinopse

Os extraordinários textos de O Segundo Coração falam de um passado vivo - não como peças expostas num museu, mas como um vulcão.

É um livro sobre o passado («O passado bate em mim como um segundo coração», frase de John Banville, é a epígrafe do livro), sobre as memórias de infância, os hábitos familiares, as férias grandes, as palavras ouvidas aos adultos e cujo significado se desconhecia, os primeiros amigos de que, entretanto, nos afastámos mas que nunca esquecemos, todos aqueles que já partiram mas que nos deixaram heranças de afetos e recordações modestas.

E é também sobre as humilhações e as aspirações da juventude, os amores e as desilusões, os ódios gratuitos e inexplicáveis, as noites solitárias de adolescência, o efeito emocional de se ver um filme sozinho no cinema, a falta de dinheiro e as dificuldades, a arte como redenção, ajuste de contas e vingança de um mundo que nos quer sempre destruir e onde, por vezes, só encontramos consolo no que se perdeu e que só através da escrita se pode recuperar. O Segundo Coração é o passado vivo - não como peças expostas num museu, mas como um vulcão muito antigo e adormecido que, num instante, regressa à vida e ao presente.

Extras

«A destreza e o domínio de quem pratica a literatura como uma arte de alta competição.»
Visão

«Bruno Vieira Amaral tem o enorme mérito de não escrever para a academia, nem complexos sobre Realismo. Em suma, as palavras têm vida própria, estão no sítio certo, e o leitor interessado em devaneios metafísicos terá de procurar noutra freguesia.»
Sábado

Comentários


Ainda não existem comentários para este livro.

Favoritos

luiz pinheiro adicionou aos favoritos

Outros livros de Bruno Vieira Amaral

Voltar

Área de utilizador

Top 10 de vendas

Novidades

Faça o login na sua conta do Portal