loading gif
Loading...

Notícias


Novidades do Grupo Almedina - Fevereiro

Novidades - Fevereiro de 2024

 

"Miniaturas do Mundo" de Boaventura de Sousa Santos.

A escrita minimalista deste livro pede leitura maximalista, quer ser pausadamente interpretada. Por extenso e por intenso. Este livro não é um livro de sabedoria. É antes um livro consciente de que há sabedoria para lá de tudo o que nele está escrito.

Este livro não tem começo nem fim. É feito de pontos de partida à discrição do leitor ou da leitora, deixando-lhe a tarefa de imaginar a chegada. Apenas tem de ser lido devagar, porque o que falta dizer é uma insinuação ardilosa do que falta fazer.

 

"Louvado Seja o Pesadelo" de Paulo Faria.

Seis dias. Carlos tem seis dias para decidir se espera pela morte ou se lhe sai ao caminho. Para decidir se deixa a Alzheimer levar a cabo a sua negra labuta ou se lhe arranca a presa das garras. A presa é ele próprio, o tempo escasseia. Seis dias para fazer as pazes com o seu passado ou para deixar que a demência se apodere de tudo. No centro desse passado está o avô Adriano, a pessoa mais importante da sua infância, de quem conserva uma imagem luminosa, nada consentânea com a descoberta posterior do seu ativismo nazi. Seis dias é tudo o que se concedeu para entender ou perecer. Para encontrar ou desaparecer.

 

"Desistir" de Annie Duke.

O sucesso não reside em insistir nas coisas. Reside em escolher a coisa certa na qual insistir, desistindo das restantes. Lancemos mãos à obra. Está na altura de reabilitar a desistência. Ao ler este livro, ficamos a saber porque é que a desistência deve

ser celebrada e como é que esta pode transformar-se numa capacidade para desenvolver e enriquecer a nossa vida.

 

"Sol Negro" de Owen Matthews

Estamos no início da década de 1960. A fim de investigar a morte horrenda de um jovem físico brilhante, o oficial do KGB Major Aleksandr Vasin deve trocar Moscovo por Arzamas-16, uma cidade de investigação ultrassecreta que não aparece nos mapas.

Sob as ordens do próprio Nikita Khrushchev, a União Soviética está a construir uma arma nuclear com 3800 vezes o potencial destrutivo da bomba de Hiroshima. O projeto é de tal importância que quem nele trabalha – ao contrário de todos os outros soviéticos – pode pensar, agir, viver e amar como quiser. Inspirado em factos reais, este é um thriller vertiginoso ambientado no auge – e no coração – do poder

soviético.

 

"As Mil e Uma Noites" de Andrew Lang

Na noite em que seria executada, Xerazade começa a contar ao sultão Xariar uma história fantástica. Curioso para saber o seu desfecho, o sultão adia a sentença, e Xerazade, de forma astuta, une os acontecimentos de cada história à narrativa seguinte, tecendo a coleção d’As Mil e Uma Noites. Este livro reúne essas trinta e quatro histórias repletas de aventuras, romances, mistérios e personagens inesquecíveis, como o marinheiro Sindbad, o califa Harun al-Rashid, Aladino, entre muitas outras.

 

"História dos Gatos" de François-Augustin Paradis de Moncrif

Numa série de cartas dirigidas à incógnita marquesa de B**, F.-A. Paradis e Moncrif (o espirituoso favorito da sociedade parisiense) faz uma defesa apaixonada dos amáveis felinos, munindo-se para isso de uma extrema erudição. Este divertido compêndio de anedotas, retratos, fábulas e mitos em torno dos gatos mostra que o nosso fascínio por estes animais tão dóceis quanto esquivos é uma constante ao longo da história da civilização e que não há, por isso, razão para a desconfiança que sobre eles recaía desde a Idade Média. Ou haverá?

 

"The Killing Kind" de Jane Casey

Ele diz-lhe que ela é especial...

Advogada de renome, Ingrid Lewis está habituada a lidar com clientes complicados, mas nada que se compare a John Webster. Depois de o defender contra uma acusação de perseguição, Webster volta-se contra ela Ele diz que a quer proteger... Ingrid acredita que finalmente escapou às garras de Webster. Mas, quando um dos seus colegas é atropelado numa movimentada rua de Londres, Ingrid tem certeza de que ela era o alvo.

 

"Femina Sapiens" de Marta Yustos (texto)

Diego Robredo (ilustração)

Porque é que quando se reconstrói a pré-história só se fala de homens? Para além de responder a esta questão inquietante, Femina Sapiens é também um grande álbum de família que permitirá averiguar quem foram as nossas antepassadas. Um retrato superdivertido e rigoroso sobre a evolução do homo sapiens do ponto de vista feminino.

Ler mais sobre «Novidades do Grupo Almedina - Fevereiro»

Novidades da Relógio D’Água - 1º quad. 2024

Janeiro de 2024

— Sonata para Surdos, de Frederico Pedreira

— A Morte do Sol, de Yan Lianke (Vencedor Prémio Franz Kafka, Finalista Man Booker International Prize)

— MANIAC, de Benjamin Labatut

— Patos (Romance Gráfico), de Kate Beaton (Vencedor Eisner Award, Best Graphic Memoir)

— Wakefield, de Nathaniel Hawthorne (Contos Singulares)

 

Fevereiro de 2024:

— Adivinhas de Pedro e Inês, de Agustina Bessa-Luís

— Democracia, de Alexandre Andrade

— Vidas Bissextas, de Amadeu Lopes Sabino

— A Uma Hora tão Tardia, de Claire Keegan

— Marzahn, mon Amour, de Katja Oskamp

— Sou Uma Lenda, de Richard Matheson

— Um Feiticeiro de Earthsea, de Ursula K. Le Guin

— O Esquilo e o Tesouro Perdido, de Coralie Bickford-Smith

— Duna II (Romance Gráfico), de Frank Herbert, adaptado por Brian Herbert e Kevin J. Anderson

— A Bailarina, de Carlos Vasconcelos

— Rua da Velha Lanterna, de Alexandre Andrade (Contos Singulares)

 

Março de 2024:

— Da Luz à Lucidez: Paulo Nozolino, de Rui Nunes e Paulo Nozzolino

— August Blue, de Deborah Levy

— Os Nossos Estranhos, de Lydia Davis

— A Crise da Narração, de Byung-Chul Han

— Feiticeira da Lua, Rei Aranha, de Marlon James

— O Livro do Verão, de Tove Jansson

— Caro Michele, de Natalia Ginzburg

— Tudo o Que Ficou por Dizer, de Celeste Ng

— Do Outro Lado do Sonho, de Ursula K. Le Guin

— O Rio Turvo, de Branquinho da Fonseca

— Admirável Mundo Novo (Romance Gráfico), de Aldous Huxley, adaptado por Fred Fordham

 

Abril de 2024:

— The Physics of Sorrow (Fizika na tagata), Georgi Gospodinov

— Old God’s Time, de Sebastian Barry

— O Fim da Morte, de Liu Cixin

— A Condição Humana, de Hannah Arendt

— Austerlitz, de W. G. Sebald

— Os Anéis de Saturno, de W. G. Sebald

— Franny e Zooey, de J. D. Salinger

— Libra, de Don DeLillo

Ler mais sobre «Novidades da Relógio D’Água - 1º quad. 2024»

Novidades do Grupo Almedina - Janeiro

Edição a 11 de janeiro:

  •  “Direito de Cidade - Da «cidade-mundo» à «cidade de quinze minutos»” de Carlos Moreno (Edições 70): 

Autor do famoso conceito de «cidade de 15 minutos»

Reflexão sobre arquitetura, urbanismo e sociedade. As cidades do presente e do futuro.

  •  “Liberdade” de Regina Queiroz (Edições 70): 

O conceito de Liberdade – e as suas mutações- da Antiguidade aos nossos dias.

Primeiro título de uma nova coleção.

  •  “Igualdade” de Devon Cass (Edições 70): 

Uma história filosófica, política e social da igualdade.

Primeiro título de uma nova coleção.

  •  “Apologia de Sócrates e Críton” de Platão (Edições 70): 

A inflamada defesa de Platão contra a sentença de morte do seu mestre, Sócrates.

Um dos textos mais pungentes e belos da literatura ocidental.

  •  “Para Além da Disrupção - Inovar e alcançar o crescimento sem eliminar indústrias, empresas ou empregos” de W. Chan Kim, Renée A. Mauborgne (Actual Editora): 

«Um dos melhores livros de negócios do século»   Financial Times 

Dos autores de Estratégia Oceano Azul (5 milhões de exemplares vendidos).

  •  “Quatro Paredes Nuas” de Augusto Abelaira (Minotauro): 

Único livro de contos de um nome maior do neorrealismo português.

Recupera personagens e tramas de obras anteriores do autor.

 

Edição a 18 de janeiro:

  •  “Discursos sobre a Primeira Década de Tito Lívio” de Nicolau Maquiavel (Edições 70):

A obra-prima de Maquiavel.

corpus da teoria política maquiaveliana.

  • “O Nascimento da Tragédia” de Friedrich Nietzsche (Edições 70):

Primeira obra de Friedrich Nietzsche.

Esboço de uma metafísica da arte.

  •  “Curso Intensivo Sobre Crises - Conceitos macroeconómicos para inícios, colapsos e recuperações” de Markus K. Brunnermeier e Ricardo Reis (Actual Editora): 

Na lista dos melhores do ano do Financial Times.

O que já sabemos sobre crises e o que fazer para as evitar.

 

Edição a 25 de novembro:

  •  “Religião & Violência - Da ambiguidade de um nexo” de Vários Autores (Edições Almedina)

Haverá uma relação direta entre religião e violência?

Os autores deste estudo acreditam que não. E explicam porquê.

  •  “Governação para o Bem-Estar - A mudança do statu quo para um futuro sustentável” de João Paulo Magalhães (Edições Almedina): 

Uma defesa de políticas sustentáveis na área da saúde, gestão e administração pública.

  •  “Frida Kahlo & Diego Rivera” de Francesca Ferretti de Blonay, Tània García (Minotauro):

Quando dois grandes talentos se juntam, a magia acontece.

A história de um casal icónico das artes plásticas.

  •  “John Lennon e Yoko Ono” de Francesca Ferretti de Blonay, Carmen Casado (Minotauro): 

Quando dois grandes talentos se juntam, a magia acontece.

A história de uma lenda da cultura pop.

Ler mais sobre «Novidades do Grupo Almedina - Janeiro»

José Tolentino Mendonça, Prémio Pessoa

 

Prémio Pessoa de 2023 atribuído ao cardeal José Tolentino Mendonça

Poeta, sacerdote e professor, Tolentino Mendonça nasceu na ilha da Madeira. Estudou Ciências Bíblicas em Roma. A sua obra tem sido distinguida com vários prémios, entre eles o Prémio Cidade de Lisboa de Poesia (1998), o Prémio Pen Club de Ensaio (2005), o italiano Res Magnae, para obras ensaísticas (2015), o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE (2016), o Grande Prémio APE de Crónica (2016), o prestigiado Prémio Capri-San Michele (2017). Em 2022 foi escolhido pelo Papa Francisco como prefeito do Dicastério para a Cultura e a Educação da Santa Sé. A 14 de Dezembro de 2023 conquista o Prémio Pessoa no valor de 60 mil euros. 

 

Ler mais sobre «José Tolentino Mendonça, Prémio Pessoa»

Victor Vidal conquistou o Prémio LeYa 2023

Victor Vidal conquistou o Prémio LeYa 2023 com a obra “Não Há Pássaros Aqui”, um livro que nasce "de uma reflexão sobre a questão da infância, um período tão importante e que permanece connosco ao longo de toda a nossa vida". Prémio literário no valor de 50 mil euros.

Victor Raphael Rente Vidal, nascido em 1991, no Rio de Janeiro (32 anos), é formado em História de Arte, na especialidade de arte japonesa. Desenvolve a sua atividade na área académica. Doutorando em Artes Visuais pelo PPGAV-Univ. Federal do Rio de Janeiro, na linha de pesquisa em História e Crítica da Arte. É mestre em Estudos Contemporâneos das Artes pelo PPGCA-UFF (2017). Bacharel em História da Arte pela Escola de Belas Artes da UFRJ (2014). Não há pássaros aqui é o seu primeiro livro.

Ler mais sobre «Victor Vidal conquistou o Prémio LeYa 2023»

Novidades de Novembro - Almedina

Edição a 9 de Novembro:

“Elogio da Loucura” de Erasmo de Roterdão (Edições 70):

Tradução do latim, língua do texto original

Um dos livros mais influentes da cultura ocidental e catalisador da Reforma Protestante

“A Mansão Minúscula de Myra Malone” de Audrey Burges (Minotauro):

«Uma leitura fascinante»   New York Times

Romance de estreia e fenómeno mo Goodreads

Escolha do editor na Amazon

“Vingativo” de V. E. Schwab (Minotauro):

A sequela de Vicioso, da autora bestseller de A Vida Invisível de Addie LaRue

 

Ainda em Novembro:

“100 dos Melhores Planos do Cinema - 100 Autores, 100 Planos” de Nelson Araújo (Edições70):

Uma viagem pela história e a linguagem do cinema através de uma centena de planos icónicos

“Canais de Denúncia nas Organizações - Perspetivas Pragmáticas” de António Maia, Filipe Pontes (Coord.) (Edições Almedina):

O combate à corrupção é um desígnio de todos. E este livro ajuda quem a quer denunciar.

Ler mais sobre «Novidades de Novembro - Almedina»

Miguel Real - Prémio Matriz Portuguesa

O PRÉMIO MATRIZ PORTUGUESA – CULTURA E CONHECIMENTO, criado pela Matriz Portuguesa – Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento, no âmbito do 880.º Aniversário de Portugal, é outorgado a uma Personalidade que se tenha ilustrado no estudo, investigação, ensino, divulgação, defesa e dignificação da Matriz Portuguesa no Mundo, no âmbito do Conhecimento e do Humanismo; e, que tenha contribuído com merecimento para o desenvolvimento da Cultura, das Ciências e do Progresso e assistência à Humanidade.
Em 2023, na sua primeira edição, o PRÉMIO MATRIZ PORTUGUESA – CULTURA E CONHECIMENTO é atribuído a Miguel Real, pseudónimo literário de Luís Martins, escritor, ensaísta e professor de filosofia, no dia 20 de Outubro de 2023, no Porto.
 

Ler mais sobre «Miguel Real - Prémio Matriz Portuguesa »

Faça o login na sua conta do Portal